PIB per capta: 5 anos para voltar ao patamar de 2014

 

5 ANOS PARA VOLTAR

O PIB per capta dos brasileiros caiu 11% nos últimos 11 meses. A previsão dos economistas é que o retorno ao patamar de R$ 28 mil deve demorar cinco anos. Hoje, o PIB per capta nacional é menor que o do Chile.

TEMER E O TSE

O advogado de Michel Temer, Gustavo Guedes acusa o procurador-geral da República de tentar constranger o presidente. Guedes teme que ainda existam gravações da delação da JBS que não tenham sido divulgadas. O Tribunal Superior Eleitoral começa, na próxima terça (6), o julgamento que pode cassar a chapa Dilma-Temer por abuso de poder econômico, em 2014.

Reforma mais suave

SOLUÇÃO PARA A PREVIDÊNCIA

Os aliados do governo defendem a aprovação da reforma da Previdência mais enxuta. Eles propõem incluir apenas a idade mínima para a aposentadoria. As outras mudanças ficariam para 2019.

TSE E O GOVERNO

… “não é joguete.” Essa foi a reação do ministro do TSE, Gilmar Mendes, às afirmações sobre a possibilidade do Tribunal pedir vista sobre o caso Temer. A manobra jurídica daria mais tempo ao presidente no julgamento que pode resultar na sua cassação.

DELAÇÃO

O deputado afastado, Rodrigo Rocha Loures, negocia delação premiada com a Lava Jato. Loures, que é aliado de Temer, foi flagrado recebendo R$ 500 mil da JBS.

NOVO COMANDO, MESMO DESAFIO

O novo presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, chega ao comando com a missão de normalizar a liberação de empréstimos. O fluxo está abaixo do considerado desejável pelo setor produtivo. Rabello de Castro também precisa acalmar os funcionários do quadro. Eles estão preocupados com a crise deixada pela antecessora de Rabello, Maria Sílvia Bastos Marques.

Queda de juros em ritmo mais lento

QUEDA DO JUROS

O corte de juros da taxa Selic. deve seguir um ritmo mais lento. A mudança é devido à piora da crise política do país.

BOA NOTÍCIA

O governo espera a divulgação dos números que mostram o crescimento da economia no primeiro trimestre. O avanço de quase dois dígitos na atividade agropecuária é o grande responsável pelo resultado do período.

TROCA NA JUSTIÇA

Torquato Jardim, ex-ministro da Transparência, assume a pasta da Justiça. Osmar Seraglio segue para Transparência.

OPINIÃO

Para o novo ministro da Justiça, o inquérito aberto contra o presidente Michel Temer foi baseada em um documento não periciado.

REFORMA PREVIDENCIÁRIA

Governo já trabalha com a possibilidade de não aprovação da reforma da Previdência. A equipe econômica já trabalha num plano alternativo, que pode ser implantado por Medida Provisória.

Brasília sob Garantia da Lei e Ordem

GARANTIA DE LEI E ORDEM

O governo decretou Garantia da Lei e Ordem na zona central de Brasília. O decreto foi uma reação à violência dos protestos dessa quarta.

DESTRUIÇÃO

As Forças Armadas controlaram o que o ministro da Defesa, Raul Jungmann classificou como baderna. O vandalismo deixou prédios de 8 ministérios depredados; dois deles foram incendiados. O protesto, convocado por centrais sindicais e movimentos de esquerda, deixou 49 feridos e 8 presos.

DIVERGÊNCIA

Os organizadores afirmam que 200 mil pessoas estiveram na Esplanada dos Ministérios, nessa quarta. A Polícia Militar contabiliza 35 mil. Os jornais Folha de S. Paulo e Estadão noticiam 45 mil.

VOLTANDO À ESTACA ZERO

O impasse sobre a sucessão do presidente Michel Temer aumentou as dúvidas sobre a continuidade da reforma da Previdência. De acordo com o jornal Valor, a lista hoje tem Tasso Jereissati, Rodrigo Maia e Nelson Jobim. O PT defende eleições diretas.

Semana decisiva para Temer

 

TEMER E O STF

Foi marcada para a próxima quarta (24) a decisão do STF se suspende ou não a abertura de inquérito contra o presidente Michel Temer. A Procuradoria Geral da República contabiliza quatro dos onze votos a favor da suspensão do inquérito.

FOLGA

O PSDB e o DEM vão esperar a decisão do Supremo para decidir se retiram o apoio ao governo. Nos bastidores, os partidos já articulam um nome de consenso para substituir Temer.

SEM RENÚNCIA

O presidente Michel Temer diz que renúncia seria uma admissão de culpa. A declaração foi feita ao jornal Folha de S. Paulo.

Prévia do PIB anuncia melhora na economia

SAINDO DA RECESSÃO

A prévia do PIB, registrada pelo Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC – Br) apontou uma alta de 1,12% nos primeiro trimestre. O dado indica que o país estaria saindo da recessão.

DESCONTO NO FISCO

O governo vai permitir desconto em multas e juros no novo programa para regularização com o fisco. A decisão é considerada uma busca de votos para aprovação da reforma da Previdência.

CONTARAM ATÉ PARA OS RUSSOS

O presidente dos EUA, Donald Trump, compartilhou informações confidenciais com diplomatas russos. A informação é do Washington Post.

PETROBRAS

O custo da Petrobras caiu, reflexo da melhora na sua situação financeira. Com isso, a estatal captou US$ 4 bi em bônus, nessa terça-feira.

 

Ferrovias e gás natural na fila das privatizações

PRIVATIZAÇÕES

O programa de concessões de infraestrutura começa a licitação de ferrovias. As minutas de edital e contrato das ferrovias Ferrogrão e Norte-Sul devem ser colocadas em audiência em junho. Essa é considerada a etapa mais desafiadora do programa. As tentativas feitas nos governos Dilma e Lula, em relação às ferrovias, fracassaram.

PRIVATIZAÇÕES II

O programa de desestatização do BNDES vai colocar à vendas as empresas estaduais de gás natural. Pernambuco, Espírito Santo, Santa Catarina,  Mato Grosso do Sul, Paraíba, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul estão interessados no programa. As privatizações devem ocorrer no terceiro trimestre de 2018. Hoje, o uso de gás cobre 440, dos 5.570 municípios brasileiros.

MAIS UM DEPOIMENTO

Operação avalia o envolvimento de Lula na obstrução dos trabalhos da Justiça em episódios de destruição de provas e intimidação de autoridades. O depoimento do ex-presidente à Justiça, semana passada, reforçou as suspeitas.

POLÍCIA INEFICIENTE

Levantamento da Folha de S. Paulo, mostra que a polícia se São Paulo abriu 1994 inquéritos em 2016, com uma taxa de 19% de prisões. Apesar de ser considerado ineficiente, o índice paulista supera vários estados brasileiros, que não chegam a 10% de prisões.