Cid Gomes diz que Câmara tem “400 achacadores” e é demitido

O ministro da Educação, Cid Gomes foi demitido na noite dessa quarta, após bate-boca com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Na tribuna, o ex-ministro atacou os deputados da base aliada e atacou diretamente Cunha. Minutos depois, a demissão de Cid foi anunciada pelo próprio presidente da Câmara, antes mesmo do Planalto o fazer. O secretário-executico do Ministério da Educação, Luís Cláudio Costa, assume interinamente a pasta.

O episódio, inusitado e constrangedor para o governo, ocorreu no mesmo dia em que foi anunciado o índice de 62% de rejeição a Dilma.

Para auxiliares de Dilma, Cid Gomes pode sair bem do episódio, como quem enfrentou deputados, deixando o ônus da situação para a ex-chefe. O Globo informa que o ministro pediu demissão logo após a saída intempestiva do plenário. Informa também que o PMDB ameaçou abandonar a base do governo se Cid não fosse demitido.

A troca de ministro dá a Dilma a chance de iniciar as reformas ministeriais para reorganizar o governo e recompor a base de aliados. Alas do PT e PMDB pressionam para que Aloízio Mercadante, da Casa Civil, seja remanejado para o posto. Nesse cenário, Jaques Wagner assumiria a Casa Civil

A confusão dessa quarta ofuscou o anúncio do pacote anticorrupção do Planalto.

(Folha, Estadão, Globo, Valor)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s