ATÉ QUE O TCU NOS SEPARE
Até março, o Tribunal de Contas da União vai realizar a última parte do julgamento das pedaladas fiscais. Para o governo isso é um problema. Ao definir as responsabilidade das 17 autoridades envolvidas no processo, o TCU pode condenar a multas e até inabilitação para o serviço público inclusive o atual Ministro da Fazenda, Nelson Barbosa. O Planalto está tenso. Uma condenação de Barbosa prejudicaria (mais) a credibilidade da política econômica.

SEM DINHEIRO
38 dos 50 municípios mais populosos do país tiveram quedas nos impostos e receitas. A queda seria reflexo direto da crise econômica. Sem dinheiro, os cortes. O principal alvo foram os investimentos que caíram até 16%. Outros cortes mais radicais também foram necessários. Em Manaus, por exemplo, a prefeitura vai fechar nove escolas que funcionam em prédios alugados. Já a capital de Goiás, Goiânia, reduziu o expediente de repartições públicas para economizar luz e telefone.

MOEDAS MAIS FRACAS
As moedas dos países emergentes devem continuar em queda neste ano. De forma geral, elas vão ser influenciadas pela desaceleração da economia chinesa e pela queda das commodities. As moedas latino-americanas são consideradas as mais vulneráveis porque os países são os mais dependentes da exportação de matérias-primas. E, sim, o Brasil é um país latino-americano!

PETROBRAS BUSCA PARCEIROS
Para evitar cortes nos investimentos, a Petrobras pretende vender cerca de US$ 15 bi em ativos – fatias de campos de petróleo e participação em empresas. Mas, além da venda de ações, a estatal quer que os compradores banquem os investimentos que caberiam à própria Petrobras. Ou seja, a empresa pretende ser financiada pelos seus próprios sócios.


 

POST SCRIPTUM
A geneticista Pamela Ronald é professora da Universidade da Califórnia, defende a liberação do uso da engenharia genética entre os agricultores orgânicos. Questionada se os organismos geneticamente modificado são seguros para o consumo humano, ela respondeu:

“Minha opinião não importa. O que eu realmente espero é que as pessoas analisem o consenso. São as organizações científicas que dizem, as mesmas que concluíram que o clima está aquecendo por causa da atividade humana. Então, é bom colocar em perspectiva não a opinião pessoal, mas o consenso científico. É importante que a gente não trate fatos científicos como opinião.” (Pamela Ronald, geneticista)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s